EVENT

Formado por Camila Márdila, Liliane Rovaris, Miwa Yanagizawa e Maria Silvia Siqueira Campos foi criado em 2012 com o propósito de manter um trabalho de pesquisa continuado com principal interesse nos indivíduos, em seus afetos, suas histórias, atuações políticas e modificações. Mantendo como atividade periódica de formação a oficina “Estudo para o ator: a Escuta”, com edições em diferentes estados do Brasil, o coletivo realizou os seguintes espetáculos: "BREU" com texto de Pedro Brício (2012/2013) “Minha vida está em meus versos” a partir dos poemas de Wislawa Szymborska (2013), “Urgente” em parceria com a Cia Luna Lunera (2016), “Ponto 1” de Miwa Yanagizawa (2011, em circulação) e “ Plano sobre Queda” (em circulação) . Realizou a ocupação no SESC IPIRANGA “Eles eram muitos” a partir do livro “Eles eram muitos cavalos” de Luiz Ruffato dentro do projeto CONTAMINAÇÕES (2017).

Residência Artística
Eles eram muitos - Sesc Ipiranga

O AREAS Coletivo convida artistas residentes a se unirem em torno do livro “Eles Eram Muitos Cavalos”, de Luiz Ruffato, para uma pesquisa de integração de linguagens na cena. 
Em um processo de criação que busca contaminar-se pela experiência que o escritor Luiz Ruffato proporciona a partir da obra “Eles Eram Muitos Cavalos” (2001), o grupo AREAS Coletivo, fundado em 2012 com base no Rio de Janeiro e São Paulo, investiga territórios em que dissonantes falas, gestos, imagens e sons ganham o sentido da cidade que cada um constrói para si.
A residência terá uma Mostra de Processo aberta ao público e todas as atividades nela inseridas fazem parte do projeto Contaminações, que aborda as relações entre a literatura e outras linguagens artísticas a partir das obras “Zero”, de Ignácio de Loyola Brandão, “O concerto de João Gilberto no Rio de Janeiro”, de Sérgio Sant’Anna, e “Eles eram muitos cavalos”, de Luiz Ruffato.

Eles eram muitos

de Emanuel Aragão:
PLANO SOBRE QUEDA

PLANO SOBRE QUEDA narra a história de Cléo e Antônio. Cléo acaba de descobrir que vai morrer e, a caminho de casa, se aproxima de Isabela, garçonete que serve seu café todas as manhãs, e que passa a fazer parte da rotina dela e do marido. Na tentativa de contar a alguém de sua morte iminente, Cléo resolve propor ao marido e à amiga que esta a substitua em sua ausência.

Texto Emanuel Aragão

Direção Miwa Yanagizawa

Com Breno Nina, Camila Márdila e Liliane Rovaris

Roda de Criação>

Direção de Produção

Plano Sobre Queda

Solo de Miwa Yanagizawa
Ponto 1

".1" trama a história de uma mulher às lembranças de tantas outras histórias dos espectadores-participadores, que são solicitados a levar um objeto-afetivo e um registro que se refiram a uma pessoa. Ao chegar ao espaço de apresentação o espectador-participante é convidado a colocar seu objeto e registro em uma caixa. A seguir, ele é recepcionado por Miwa que propõe a construção de uma cidade. Cada caixa representa uma casa, cada espectador um habitante e os registros são dispositivos para desencadear narrativas e afetos.

Ponto 1

Oficina para o ator
A ESCUTA

Através de improvisações e exercícios de percepção, o ator é requisitado a investigar seu processo de trabalho buscando outras vias de construção da cena que surjam das inter-relações. Um estudo de escuta diária e contínua do Outro como prática dialógica ética e estética fundamental ao trabalho artístico. Nesta edição da oficina adotaremos o livro “Eles eram muitos cavalos”, de Luiz Ruffato, como estímulo de criação.

Escuta